segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

O BLOG DESEJA




Um ano novo cheio de maravilhas, 
para todos os Costeletas!

Final de ano é sempre um tempo esquisito, desejamos as mesmas coisas todos os anos, agradecemos pelas felicidades que recebemos da vida e continuamos fazendo listas que nunca serão cumpridas. Este ano queremos começar os clichês desejando um ano maravilhoso para todos os Costeletas.
Esperamos que os pensamentos positivos transformem todas as adversidades em alegrias e que a tristeza não tome conta dos vossos corações por nem um único dia! Que 2015 seja repleto de sonhos realizados e que os nossos convívios sejam cada vez mais animados!
Que este novo ano seja cheio de maravilhas, caros Costeletas amigos, e que possamos comemorar os muitos obstáculos que serão vencidos.



Feliz Ano Novo!

Colocado por
Rogério Coelho

DESAFIO



DESMOTIVAÇÃO

Rogério Coelho


"As pessoas que vencem neste mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando não as encontram, as criam."-  George Bernard Shaw

           A
 perda de entusiasmo é um processo endógeno, ou seja, inerente a cada um. Parte de dentro para fora e pode ser consequência de diversos factores. Primeiro, de um trabalho desalinhado com os propósitos de cada um, em especial missão e visão. Segundo, é natural que gradualmente o interesse se desvaneça, e não se enxerga sentido no que se faz, porque, se insurge contra outrem. Terceiro, não aceitar as considerações que façam do nosso trabalho.

Aplacar os sinais de desmotivação depende exclusivamente de cada um. Em princípio, é necessário estar atento para identificar estes sinais. Em seguida, procurar agir para os combater. Isso pode significar mudar  ou melhorar o  ambiente  de trabalho, buscar relações mais amistosas com os outros, mesmo que não os conheçamos.

É necessário alterar, sempre que possível, a rotina, perseguir novos desafios e estreitar um diálogo construtivo, para não haver perda de entusiasmo. E aí, a desmotivação desaparece para dar lugar a projectos mais criativos! A comunidade, em geral, gosta de criatividade.

A desmotivação e o afastamento resultam em saudade. Saudade de voltar a criar, de conviver.

Porque escrever é conviver, cria entusiasmo  e motivação.

Porque não criar algo para publicar aqui no Blog sem receio de considerações adversas?

###

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

É NATAL




De

José Carmo Elias Moreno





Prece de Natal

Vem de novo meu Menino Jesus
do ventre Sagrado de Maria,
e derrama sobre o Mundo a Tua luz,
da Paz, da Esperança e da Alegria.

Vem de novo ensinar aos doutores,
o caminho da Justiça e da Verdade,
do Amor , da Partilha... e os Valores
que conduzem à Verdadeira Felicidade.

Vem nascer no Presépio solitário
de cada sem abrigo e espoliado;
porque só desânimo e tristeza acharás,

e o Teu Povo cruxificado num Calvário,
sem futuro, escarnecido e humilhado
entre os malvados filhos de Barrabás!

J.E.M.
NATAL DE 2014
BOAS FESTAS
PRÓSPERO E FELIZ ANO NOVO

Recebido e colocado por
Rogério Coelho


COMENTANDO E CRITICANDO



-Do Costeleta Jorge Tavares recebemos para o Blogue--

Estimados costeletas,

Estou solidário com a critica do Rogério ao nosso jornal O Costeleta.
Reconheço o esforço do João Leal em manter o jornal com alguns textos e noticias.
Os responsáveis pela sua publicação jamais tiveram a preocupação de manter o jornal com a dignidade e objectivo dos seus fundadores. Unir os costeletas pela escrita, enfrentando dessa forma a distância que os separa.
Enfim...esperemos que seja uma tempestade passageira.
Boas Festas para todos
Um abraço

Jorge Tavares

sábado, 20 de dezembro de 2014

PARABÉNS A VOCÊ



ANIVERSÁRIOS
Os nativos nascidos neste período (22/12 a 20/01) pertencem ao signo de Capricórnio

 Vejamos o horóscopo do tarólogo Regor
para estes associados Costeletas:

Ponham tudo a claro, expressem o que sentem. Terão muita facilidade
em eliminar a causa de alguns obstáculos ao vosso progresso e
desejo de colaboração com o Blog Costeleta.

DEZEMBRO
23 - José Mateus Ferrinho Pedro. 26 - Manuel Silo Graça Caetano. 27 - Manuel Estêvão Rosa Gonçalves. 28 - Herculano Luís Martins Vieira. 29 - João Jorge Carmo Tavares; Jorge Grade Cachaço. 30 - João Manuel Brito Sousa; Célia Maria dos Santos Reis Branco. 31 - Joaquim do Serro Custodinho; Isabel Maria da Conceição Rufino Faustino.

JANEIRO

1- Óscar Pereira Lopes. 2-João Francisco Manjua Leal; Cristiano Domingos Costa; Domitila Carmo Reis Nobre Melo Ughetto. 3-António Plácido Rita¸António Agostinho Santos Ladeira. 4-Maria Isabel Reis Correia Gonçalves. 6-Deonilda Conceição Graça Zurrapa. 7-Bernardo Estanco dos Santos; Vitor Manuel Afonso da Costa Mendes. 8-Libertário Santos Viegas; José da Conceição dos Matinhos. 9–Rui Manuel Santos Pereira. 10-Maria do Carmo Arvela Silva; Custódio Julião Carvalho Guerreiro. 11- Maria Justina Pereira Dias Gonçalves Arroja. 12-Maria Odete Carlos Carvalho dos Santos. 13–António Martins Barriga. 14-Casimiro de Brito; Francisco José Moreira Correia (Ervilha). 15-Joaquim Marreiros Bandarra; Maria Lopes E. Ferreira; Maria de Lourdes Ramos de Almeida; Ausenda Maria Cruz Pires Campos Silva; Iolália Mendonça Morgado Pereira. 16-Isabel Maria Lopes Roberto Coelho; Maria da Conceição T. Santos Maurício; Maria Celina Pereira Nunes Inácio. 17-Fernando Lopes Oliveira; Maria de Lurdes Borges Mendes. 18-Alda Conceição Lopes; Manuel Afonso Ramires; José Sousa Pereira. 20-Irene Duarte Louro.

MUITAS FELICIDADES PARA TODOS

Pesquisa e colocação de 
Rogério Coelho

NOTA: Criticamos o jornal "O Costeleta", que saiu este mês, por não desejar as Boas Festas aos cerca de 500 associados Costeletas, não colocar os aniversários, e não colocar o nome do Blogue Costeleta.
Lamentável estes 3 lapsos.


sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

AMANHÃ É OUTRO DIA


Da Costeleta Lutilia Rocha recebemos



Menino Jesus

Como o mundo mudou!

Já não te vejo nas palhinhas do presépio...

nem te vejo a descer a chaminé...

e colocar no sapatinho...

um doce feito de carinho...

nem eu vou pé ante pé

espreitar o presente

que sorrateiro deixavas

só para me veres contente!



Menino Jesus

como o tempo mudou!

Agora é um velhinho de barbas de neve

que voando em seu trenó

desfila entre as gentes

espalhando presentes

sem conta nem tamanho

o que me espanta!

e na minha garganta

sobe um nó estranho...

lembrando a humilde candeia

que te iluminava

e pela casa se espalhava

tornando-a cheia.



Ela servia de guia

a quem na rua precisava de Ti.

A porta aberta de par em par

recebia todo aquele cantar...

noite fora, até dia!

Cantavam para Ti.

Toda a gente entrava

e nas filhós quentinhas saciava

a solidão

de família e de pão...



Menino Jesus, nasce de novo

e mostra ao povo

que o amor

não tem raça nem cor

nem sequer religião

mas tem um enorme coração.

Menino Jesus, atende o meu pedido

não fiques adormecido

no colo da nossa Mãe

a doce Virgem Maria!

Boa noite, fica bem

Amanhã é outro dia!




quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

QUANDO ALGUÉM PARTE



Só hoje tivemos conhecimento de que a nossa  associada Costeleta Nº 566
LIDIA ROSA NUNES
Partiu

À familia enlutada e a todos os seus amigos transmitimos o nosso profundo desgosto

DESCANSA EM PAZ LÍDIA

Colocado por
Rogério Coelho


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

POEMA DE NATAL





Este é um dos poemas de natal de Fernando Pessoa que foi mais divulgado e difundido universalmente. O poeta do natal, Fernando Pessoa é considerado como um dos maiores poetas da língua portuguesa.
Fernando Antônio Nogueira Pessoa poeta do modernismo em Portugal. Nasceu em 13 de junho de 1888 na cidade de Lisboa (Portugal) e morreu, na mesma cidade, em 30 de novembro de 1935. Deixando um legado da língua portuguesa ao mundo.
A grande criação estética de Pessoa foi a invenção dos heterônimos, diferentemente dos pseudônimos, são personalidades poéticas completas: com nome, data de nascimento e biografia própria, inclusive signo. Sendo alguns deles: Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Alberto Caeiro, Bernardo Soares entre outros. No ano de 1906, matriculou-se no Curso Superior de Letras. Porém, abandou o curso um ano depois.
O poeta passou a ter contato mais efetivo com a literatura portuguesa, com as obras de Padre Antônio Vieira e Cesário Verde. Sofrendo influência sobre estudos filosóficos de Nietzsche e Schopenhauer.
Em 1912, começou sua atividade como ensaísta e crítico literário, na revista Águia. A saúde do poeta português começou a apresentar complicações em 1935. Neste ano foi hospitalizado com cólica hepática, provavelmente causada pelo consumo excessivo de bebida alcoólica.
Sua morte prematura, aos 47 anos, provavelmente aconteceu em função destes problemas, pois apresentou cirrose hepática. Pessoa não demonstrava alguns dos sintomas mais típicos de cirrose hepática, tendo então, segundo estudos médicos, provavelmente sido vítima de uma pancreatite aguda.
O poeta Fernando Pessoa morreu no dia 30 de Novembro, Sua última frase foi escrita na cama do hospital, em inglês, com a data de 29 de Novembro de 1935: "I know not what tomorrow will bring" ("Não sei o que o amanhã trará"). Os sentimentos do passado e presente nas palavras sensíveis de um escritor que conhecia muito a alma humana. A Poesia de Natal de Fernando Pessoa expressa os sentimentos universais desta data tão especial. 

Colocado por
Rogério Coelho



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

CRÓNICA DE FARO



Acuda-se à doca

A doca, à beira cidade plantada, é, ou deveria sê-lo uma das grandes referências urbanísticas e atractivas da capital sulina. Nascida da implantação dos caminhos de ferro, nos finais do século XIX, por via da construção do aterro condicionante das águas da Ria Formosa que vinham até à Ribeira, surgiu como um novo elemento urbano – decorativo, um verdadeiro espelho de água convidativo a admirar não só a sua beleza própria mas esse espectáculo quotidiano do maravilhoso “Pôr do Sol” e desde 1965 a aterragem e descolagem dos aviões que demandam ou despedem-se do vizinho aeroporto internacional.
Nem sempre apresenta o seu melhor aspeto e merecia e devia ter um outro tratamento e limpeza, eliminando indesejáveis e sujos detritos que, não raro apresenta e são uma marca negativa nesta menina linda dos farenses.
As autoridades envolvidas no processo, julgamos nós, pois ainda não conseguimos ter uma ideia definida de quem é responsável ou quem manda no local – município, ex-junta Autónoma dos Portos do Sotavento do Algarve (já desaparecida pelo querer de alguns homens que para isso têm “vara e mando”, Doca pesca ou Administração dos Portos de Sines, Portimão e Faro?, pouco cuidado lhe têm prestado.
Veja-se, razão fundamental e princípio objectivo do que acontece neste tempo em que as paredes amuralhadas da doca estão progressiva e aceleradamente a descascar-se, apresentando já extensas superfícies, de modo próprio na zona mais perto do histórico edifício da Alfândega.
E a seguir às pedras que cobrem as terras limites do lado, como se fora uma das muitas pétalas da sempre bela Ria Formosa, o maior acidente hidrográfico do seu género existente na Europa, vem a derrocada, como já há anos aconteceu, dos terrenos que a delimitam, com todas as nefastas, indesejáveis e imprevistas consequências daí advindas.
Quando em momentos de lazer, deste o excelente “Eme”, uma magnificiente iniciativa do jovem empresário Miguel Luís, nos deliciamos com esta cidade querida, postada ante nós e onde tivemos a dita de nascer, como o povo do qual somos honrosamente partícula diz, “dói-nos o coração e alma”, ante este quadro de derrocada.
Quem acode à doca de Faro?


João Leal


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

NATAL E ANO NOVO COSTELETA



PARA TODOS OS COSTELETAS
O BLOG DESEJA



COM A ARVORE


 COM AS MELHORES PRENDAS
QUE DESEJAREM


E UM FELIZ 2015
COM MUITA SAUDE

Colocado e com os desejos de
Rogério Coelho


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

RECORDANDO AQUELES TEMPOS


Era a Escola Industrial e Comercial de Tomás Cabreira

Continuando com a rubrica em epígrafe



Nunca mais chega a "mini-saia", pensam elas

Templo "DIANA", Évora

Foi uma pesquisa de Franklin Marques
Colocado por Rogério Coelho

Clique em cima da foto para aumentar.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

EFEMÉRIDES 9 DE DEZEMBRO


HOJE

O DIA MUNDIAL CONTRA A CORRUPÇÃO


"A indiferença de todos é o que permite
o crime da corrupção"

"A corrupção começa quando alguém faz um favor
e a sociedade aceita"

 Assinala-se por decisão das Nações UInidas em 2003
OUTRAS:


1854: Morre o escritor português Almeida Garrett. Nascera em 1799.
1992: É anunciada a separação do príncipe Carlos e de Diana.

Colocado por
Rogério Coelho

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

NATALÍCIO




Ponham de lado o computador
Comprem as prendas, antes que se esgotem...



INFORMAÇÃO


Recebemos, e publicamos:

De: Elos Clube de Faro - Associação Cultural
    "Em defesa da Língua e Cultura Portuguesas"


ACTIVIDADES DO ELOS CLUBE DE FARO PARA O MÊS DE DEZEMBRO:
=========================================================


- Dia 9 de Dezembro(terça-feira) pelas 18,00 horas, na biblioteca
municipal de Faro- "HISTÓRIAS À SOLTA NAS RUAS DE FARO" por Joaquim
Teixeira (nosso companheiro do Elos Clube de Faro e Presidente da
União de Freguesias Sé e São Pedro.

- Dia 10 de Dezembro (quarta-feira) pelas 17,30 horas na biblioteca
municipal de Faro "QUANDO A POESIA ACONTECE" sob o tema:

"Há homens que são como as velas; sacrificam-se,
queimando-se para dar luz aos outros."

- Padre António Vieira

Esperamos poder contar com a vossa presença.

Cordiais saudações elistas.



Dina Lapa de Campos
Presidente da Direcção do Elos Clube de Faro


Recebido e publicado por
Rogério Coelho

CRÓNICA DE FARO


No adeus a três amigos

De súbito, num ápice, como não raro é seu timbre, a morte levou-nos três dedicados amigos, um trio de gente boa, honesta e cívica, unida por esse indeclinável tributo de um dedicado amor à cidade de Faro. Apenas um era natural de Faro, o arquitecto João Reis e os outros – engenheiro José Marciano Nobre e jornalista Teixeira Marques.
O arquitecto João dos Reis que, na maior parte da sua vida o conhecemos residindo na Rua do Alportel, ali defronte daquilo a que o nosso saudoso companheiro deste espaço, o médico dr. Armando Rocheta Cassiano designou de “O Cantinho de São Pedro”, foi um artista pleno e nato. Depois de frequentar o Liceu João de Deus, cursou o Magistério Primário e feito do professor, abalou para a grande Lisboa, onde se licenciou em arquitectura. Menino e moço já o aplaudíamos em actuações várias, na Sociedade Recreativa Artística Farense (“Os Artistas”), de modo próprio em monólogos de Pirandelo, Tchekov, etc. Depois foi um dos mais directos colaboradores do dr. Emilio Coroa, no Grupo de Teatro Lethes, concebendo cenários vários e também na edificação, difícil e tenaz, do Jardim Escola João de Deus, em Faro. Esta é uma história que ainda está por contar pois o projecto do arquitecto João dos Reis, ali na mata do Liceu, fez preterir o “imposto” por Lisboa, assinado pelo famoso arquitecto Raul Lino. Amou, até à exaustão esta sua e nossa cidade!
O engenheiro José Marciano Nobre, natural de Santo Estêvão (Tavira), veio ainda muito moço para Faro, cidade onde faleceu aos 87 anos, vítima de grave enfermidade. Cursou a Escola Tomás Cabreira e o Instituto Industrial de Lisboa, revelando sempre uma permanente disponibilidade para servir a comunidade, através da pertença a corpos directivos e presidências de várias instituições (Rotary Clube de Faro, Montepio dos Artistas, etc.) e foi, após o 25 de Abril de 1974, para além de vereador presidente da Câmara Municipal de Faro (1979/1982), onde realizou uma importante obra em prol do concelho farense.
Cordato, convicto no seu ideário, solidário, o eng. Marciano Nobre, muito realizou nos vários domínios em que exerceu a sua acção, em prol de Faro.
Jornalista, com presença marcante durante anos na imprensa diária e na rádio (foi nosso companheiro na “rádio Santa Maria”, actualmente fazendo parte da cadeia TSF), sobretudo no que ao desporto concerne, faleceu repentinamente Carlos Alberto Teixeira Marques (Teixeira Marques era a rua assinatura jornalística e como era mais conhecido), futebolista (iniciou-se nas camadas juvenis do então Unidos Sambrazense), dirigente (destacamos a sua acção na Comissão Regional de árbitros da hoje Associação de Futebol de Árbitros, na altura aquele órgão era presidido pelo mais internacional dos juizes algarvios, César Correia), profundo conhecedor, como poucos, do dito desporto-rei, etc.
Teixeira Marques era um dilecto companheiro, daqueles com quem não só, anos a fio trabalhávamos lado a lado em muitos estádios algarvios, de uma honestidade plena e a toda a prova, vivia o jornalismo com uma acrisolada paixão, como no quotidiano a sua maneira de estar na vida fazia-o uma referência.
O “Teixeira Marques do Correio da Manhã” morreu, ao que se presume, a ver televisivamente, na sua residência em Faro, onde há décadas vivia e fora funcionário bancário, de que se encontrava aposentado, mais uma partida.
Natural de Vila Real de Santo António, contava 65 anos de idade e vivera parte da sua infância e adolescência em São Brás de Alportel, vila a que se encontrava profundamente ligado.
Foi para o cemitério desta localidade, após o velório na Igreja de São Sebastião, que se realizou o préstito deste grande amigo e dedicado companheiro, uma referência maios do jornalismo e do desporto algarvio. Nele se incorporaram centenas de amigos, com destaque para as tribos do futebol (César Correia, Vasques, Sério, Gomes Afonso, Brito Figueira, José Manuel Prata, etc.) e dos jornais liderada por esse companheiro de sempre, o Neto Gomes.


João Leal

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

POEMA



Sina poética


De Bocage a sátira ferina!
De Pessoa a alma lusitana!
De Augusto o fel, a dor, o drama!
E, de musa, a forma mais divina!

Assim está escrita a minha sina.
desde minha primeira poesia.
Assim hei de viver todos os dias.
até que venha a morte assassina.

cobrar-me o pedágio desta vida.
E, finalmente, à hora de partida,
quando Pessoa, Augusto e Bocage,

braços abertos derem boas vindas...
Nos seios nus de minha musa linda,
eu vou fazer a última viagem.


Herculano Alencar

domingo, 30 de novembro de 2014

INFORMAÇÃO



Da União de Freguesias Sé e S. Pedro de Faro
recebemos o seguinte comunicado:

XIV SÉVIDEO

Exmos Srs

Vimos com o presente informar V/ Exas, que por não se terem reunido as condições para a  realização do  XIV Sévideo na data que estava prevista, foi alargado o prazo de  entrega de trabalhos até ao próximo  dia 4 de março de 2015. Mais informamos que a sessão publica realizar-se-á no dia 13 de março de 2015, no auditório da Biblioteca Municipal de Faro, pelas 21h00.
Com os nossos melhores cumprimentos, somos com consideração,

Atentamente

O Presidente


Joaquim Eduardo Gonçalves Teixeira

INFORMAÇÃO JA




A melhor sardinha do mundo pode acabar!?



A pesca da sardinha está parada no Algarve e assim vai manter-se até ao próximo dia 31 de dezembro. O defeso da espécie foi decidido pelo Governo, depois de estudos terem revelado que há menos sardinha no mar. Os pescadores e comerciantes contestam esta avaliação e queixam-se da perda de rendimento. O impacto desta “medida radical” será “devastador”, alertam…

Impacto

CRÓNICA DE FARO



Na lembrança dos “São Martinhos”J-Leal-net


Era na sempre desejada noite de 10 para 11 de Novembro, sendo este o dia da liturgia da Igreja Católica dedicado ao santo bispo Martinho de Tours, que a memória ora recordada acontecia com o frenesi próprio da infância/adolescência que então se vivia com os, hoje infelizmente desaparecidos, “São Martinhos”.
Uma tradição que nos interrogamos, dada a quase inexistência de custos, o Município e a União de Freguesias da Sé/São Pedro, não incentivam a que volte a acontecer, o que muito iria revalorizar o empobrecido calendário de manifestações populares (marchas, procissões, mastros, fogueiras, etc.) desta dita capital sulina.
Os “São Martinhos” saíam ao princípio daquela noite, preparados durante os dias que a antecediam, com o recurso da imaginação, do querer e do entusiasmo e a sempre pródiga colaboração de pais (sobretudo na pintura dos bigodes do “santo” feitos com rolha queimada).
E o que eram? Um caixote, usualmente os que condicionavam o então muito utilizado sabão azul e branco e que se arranjava numa das mercearias do bairro (no nosso caso, a Ribeira – a sra. Ermelinda – no cruzamento das ruas Gil Eanes ou da Parreira e Miguel Bombarda ou do “Zé da Avó”, de que era proprietário um valoroso jogador dos anos primeiros do Farense, ali no canto da Rua da Barqueta com a já referida da Parreira, era convertido em improvisado andor, todo ornamentado com folhas de palmeira, que então existiam com abundância e algumas com grandes e saborosos frutos, a que chamávamos de “datlas” e a que se juntavam alguns coutos ou velas. Entronado no mesmo seguia um moço, por questões de suporte, sempre um “peso pluma”, com uma capa, como o santo festejado e uma garrafa de vinho ou similar.
Depois e ao canto de “São Martinho Lapa vamos ao larapa” e “São Martinho vinho vamos ao copinho” e outras quadras quejandas um grupo de moços (o meu grupo era constituído para além de outros, pelo signatário, o “Nita” (Joaquim Pedro dos Santos “Rainha”, conhecido empresário da restauração e os meus primos Manjua e António José da Rocha, com andor aos ombros corria algumas zonas da cidade – cafés – o Aliança, o cabrita, O Coelho, tabernas – Estica, Floresta, Maruja, Maria de Almodôvar, Adega dos Arcos, etc. e por vezes até as “casas das meninas” (Hermínia, Jardineira, Lózinha e outras, recolhendo óbulos (dinheiro e artigos – castanha, laranjas, tangerina, figos, etc.) que no final era distribuídos equitativamente pelos participantes no “São Martinho”.
Uma lágrima rebelde corre-nos pela face na lembrança dessas saudosas noites de 10 para 11 de Novembro, feito “São Martinho” ou levando-o aos ombros…

João Leal