segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

POEMA


            QUANDO A VIDA NOS TROCA AS VOLTAS

Quando a vida nos troca as voltas
Nas estreitas ruelas do caminho,
DEUS escreve direito por linhas tortas,
Com prova escrita em pergaminho!

As ausências testam as amizades
as indiferenças as condenam,
Num mundo revolto de ansiedades,
As mesmas voltam e se ordenam...

Devemos  saber abraçar a alma
Num clima de recurso e calma,
Tal qual, como a noite abraça o dia!

As folhas vão caindo no outono,
 P'ra fertilizar a terra com o dono
E, novo ciclo cria a sua moradia!

                         Maria Graciete Tardão Felizardo

NOMES...!!!


Os nomes das coisas

Está uma ventania do caneco, está um vento que leva tudo pelos ares ou um simples que vendaval cairam definitivamente, em desuso. São arcaísmos meteorológicos. Um dia destes até o anti-ciclone dos Açores ou a neve nas terras altas   passam a expressões do tempo da Maria Caxuxa.

Agora, os mapas são pintados com cores - até parece que estamos em permanente tempo de eleições - com avisos de alertas codificados. A tal ventania passou pelo registo civil e antes de entrar em acção foi-lhe dado um nome mais ou menos estrangeirado - esperem até vir uma Margarida! Vai ser cá uma rabanada de vento que até estala!!!

E para quê? Sim, deve haver muitos aspectos positivos, mas também lança um alarmismo tal que acaba por semear o pânico, aumentar o estado de ansiedade, provocar mais acidentes,... Isto para não falar da monotonia brava dos noticiários : horas a fio a percorrer o país de Norte a Sul (se bem que este Sul pára ali em Lisboa...) com imagens de postes dobrados, árvores caídas, estradas inundadas...

Tenho saudades da simplicidade do Inverno. Assim, à antiga, com letra maiúscula!


Margarida Vargues l

OLÁ COSTELETAS!

Já há bastante tempo que não entro em contacto com a Associação Costeleta ou diretamente com o Blogue, que sempre tenho lido e contribuído com textos de minha autoria.
O texto do arranjo de NATAL do João Leal e a mensagem de NATAL ao microfone pelo Presidente Florêncio sobre o Natal e os Costeletas presentes, BOM, o Almoço de Natal Costeleta no Hotel Eva (muito bom) em que estive presente, apontaram-me a minha ausência.
E lembrei-me de contribuir, desta vez, com parte de um artigo que li, recordo, que transcrevi  e que a seguir envio:

“……………………….
Nasce o Papai Noel

Ásia Menor, século 4. Três moças da cidade de Myra (onde hoje fica a Turquia) estavam na pior. O pai delas não tinha um gato para puxar pelo rabo, e as garotas só viam um jeito de sair da miséria: entrar para o ramo da prostituição. Foi então que, numa noite de inverno, um homem misterioso jogou um saquinho cheio de ouro pela janela (alguns dizem que foi pela chaminé) e sumiu. Na noite seguinte, atirou outro; depois, mais outro. Um para cada moça. Aí as meninas usaram o ouro como dotes de casamento – não dava para arranjar um bom marido na época sem pagar por isso. E viveram felizes para sempre, sem o fantasma de entrar para a vida, digamos, “profissional”. Tudo graças ao sujeito dos saquinhos. O nome dele? Papai Noel.” ……………………
Espero que tenham reapreciado.
E que tenham tido um BOM NATAL COM SAÚDE e que o Papai Noel vos atire uns saquinhos pela chaminé, para usarem durante o ano de 2020 com saúde.
Maria Costeleta

LANÇAMENTO DE LIVROS



«LIVROS QUE AO ALGARVE IMPORTAM»

        «BEM ESTAR DOS PEIXES»            INVESTIGADORES DA UALG
Um grupo de cientistas, investigadores na área da Biologia Marítima, do Centro de Ci­ências do Mar da Universidade do Algarve, entre os quais João L. Saraiva, escreveu um li­vro sobre o bem estar dos peixes. A propósito do estudo realizado disseram: «Esta é uma obra bastante completa pois aborda a temática através da observação de várias espécies de aquacultura, estudo de peixes capturados, exemplos de modelos experimentais ... »
======================================
        «VILAMOURA: OUTROS OLHARES, NOVAS HISTÓRIAS»
        IVONE FERREIRA
No Hotel Hilton e com a presença do Eng. Vítor Aleixo (Presidente da Câmara MunicipaL de Loulé), e de outras entidades, entre as quais o empresário André Jordan - «um dos maiores sonhadores de Vilamoura, foi apresentado o livro da autoria de Ivone Ferreira sobre aquele que é considerado «o maior complexo turístico privado da Europa». A obra é acompanhada de um vídeo sobre o mesmo tema, de grande interesse para a história do tu­rismo algarvio.

JOÃO LEAL

ANAIS DE FARO


« ANAIS DO MUNICÍPIO DE FARO»

       Para suceder ao saudoso louletano professor Doutor Joaquim Romero Magalhães, que faleceu no Natal de 2018 em Coimbra, onde residia, na direção dos «Anais do Município de Faro», publicação de referência com 50 anos de vida contínua, foi convidado uma conhecida figura da vida intelectual e política, o Professor Doutor Guilherme de Oli­veira Martins. Recorda-se que os «Anais do Município de Faro» foram criados em 1969 pelo grande e sempre lembrado «costeleta» farense Professor José António Pinheiro e Ro­sa, a quem sucedeu o também acrisolado «costeleta», que foi dirigente da nossa Associa­ção, o sociólogo, jornalista, professor e aluno da Escola Tomás Cabreira, Dr. Libertário dos Santos Viegas. Nos «Anais» eelaboram, com regularidade, alguns nossos colegas.

                                            JOÃO LEAL

O NOSSO PLANETA



ENCONTRO PELO PLANETA»

No Grande Auditório da Universidade do Algarve, no Campus das Gambelas e integrado nas comemorações do 40º aniversário desta prestigiada Instituição a que estão ligados tantos «costeletas» decorreu o «Encontro pelo Planeta». Contou com a participa­ção de 600 alunos de 30 turmas e de 50 professores de 12 escolas secundárias da região. Entre os participantes estiveram nossos colegas jovens, que frequentam a nossa Escola To­más Cabreira numa iniciativa da EcoScience, integrada no projeto financiado pelo Orçamento p­articipativo de Portugal (2017) e que visa as ações de sensibilização para a sustentabilidade e preservação da Casa Comum, que é o Planeta Terra

JOÃO LEAL

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019




           Meu Presépio

Nasci num presépio, como Jesus Cristo,
Não dentro, mas não longe da manjedoura.
Meu pai José, era S. José como está visto,
Minha mãe Maria do Carmo, Nossa Senhora.

Meu pai, não carpinteiro, mas lavrador,
Minha mãe era uma santa milagreira.
A vaca e a mula. companheiros no labor
duma vida de sacrifícios e canseira!

No monte, todos queriam e adoravam,
este "menino Jesus." tão desejado.
que acarinhavam como se tosse o Messias.

Esse carinho e esse amor que me dedicavam.
E com o qual por todos fui criado;
Não pago eu, até ao fim dos meus dias!

Para o Rogério Publicar no Blogue, com um grande abraço de recuperação para O Manuel Caetano.
                 José Elias Moreno

domingo, 22 de dezembro de 2019

MANUEL SILO DA GRAÇA CAETANO

Operado ao coração. Correu bem e encontra-se em recuperação. Encontrámo-nos no Hospital. Está bem!

Roger


============================================



OUTROS LIVROS

PARA LER NO NATAL, Juntámos este conjunto de 8 livros, para escolher.
"Os livros dão alma ao universo, asas à mente, voo à imaginação e vida a tudo" frase do grande filósofo Platão 400 anos antes de Cristo.
Filipa Gomes
"COZINHA COM TWIST"

Directamente da televisão para os escaparates das livrarias, eis que Filipa Gomes escolheu as 120 melhores receitas do programa e as passou para o papel. De pequenos almoços e lanches receitas vegetarianas há comida para satisfazer qualquer paladar.
308páginas
Preço 25,90 euros€.
=================

JOAQUIM VIEIRA
"HISTÓRIA LUMINOSA DE PORTUGAL"

Uma obra que aborda questões que os livros de hitórias ignoram Desde as acusações de bigamia contra Afonso IIl às aventuras homossexuais de João VI e aos rumores sobre o lesbianIsmo de D. Amélia.
448páginas
Preço 18.00 euros€.
=================
DAVID MOURÃO FERREIRA
 "OBRA POÉTICA"

Está tudo aqui: deste grosso volume constam todos os livros e conjuntos de poemas escritos e publicados pelo autor, numa edição organizada e revista por Luís Manuel Gaspar com a colaboração de David Ferreira. Para os fãs do poeta.
808páginas
Preço 44 euros€.
=================

PETER WOHLLEBEN

"A SABEDORIA SECRETA DA NATUREZA"

Para quem ama a natureza, este é um livro essencial que nos mostra como tudo está ligado-de forma sábia e surpreendente. Um cheirinho do mstérlo aqui contido: as árvores influenciam a rotação da Terra!
208páginas
Preço 15,50 euros€.
=================

AMOS OZ
"NÃO CHAMES NOITE À NOITE"

Um dos grandes mestres da literatura mundial, Amos Oz conta aqui a história de um casal que perde o seu filho adolescente, provavelmente por overdose, e que entra numa espiral de incompreensão mútua.
272 págiinas
Preço 15,50 euros€.
=================

ISABEL ALLENDE
"LONGA PÉTALA DE MAR:'

Franco está quase a chegar ao poder, em Espanha, e milhares de pessoas decidem sair do país para procurar outra vida além Pirenéus. Esta é a história de algumas delas, das suas dificuldades e alegrias, das suas vitórias e derrotas.

392 página as
Preço 18,80 euros€., descobre descobre que foi assaltado
===============================

JAMES ROLLINS
"O FORMADOR DE ALMAS"
Quando o comandante Gray Pierre chega a casa, na véspera de Natal, descobre que foi assaltado. A namorada, grávida, desapareceu quem poderia falar do que aconteceu está em estado de coma. E é por aí que a investigação vai começar.
512 páginas
"A SABEDORIA SECRETA DA NATUREZA"

Para quem ama a natureza, este é um livro essencial que nos mostra como tudo está ligado-de forma sábia e surpreendente. Um cheirinho do mstérlo aqui contido: as árvores influenciam a rotação da Terra!
208páginas
Preço 15,50 euros€.
=================

AMOS OZ
"NÃO CHAMES NOITE À NOITE"

Um dos grandes mestres da literatura mundial, Amos Oz conta aqui a história de um casal que perde o seu filho adolescente, provavelmente por overdose, e que entra numa espiral de incompreensão mútua.
272 págiinas
Preço 15,50 euros€.
=================

ISABEL ALLENDE
"LONGA PÉTALA DE MAR:'

Franco está quase a chegar ao poder, em Espanha, e milhares de pessoas decidem sair do país para procurar outra vida além Pirenéus. Esta é a história de algumas delas, das suas dificuldades e alegrias, das suas vitórias e derrotas.

392 página as
Preço 18,80 euros€., descobre descobre que foi assaltado
===============================

JAMES ROLLINS
"O FORMADOR DE ALMAS"
Quando o comandante Gray Pierre chega a casa, na véspera de Natal, descobre que foi assaltado. A namorada, grávida, desapareceu quem poderia falar do que aconteceu está em estado de coma. E é por aí que a investigação vai começar.
512 páginas
Preço 18,80 euros€
==================
JULIAN BARNES
"O PAPAGN.O DE FLAUBERT'
Geoffrey Braithwaite atravessa o canal da mancha para ir ã terra natal de Gustavo Flaubert. O seu desejo é ver o papagaio embalsamado que serviu de modelo a Flaubert durante a escrita de um dos seus livros, mas o que ele descobre é muito mais.
248páginas
Preço 16,60 euros€.
ESPERO QUE GOSTEM DA ESCOLHA

BOA LEITURA

Roger

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019


ALMOÇO NATAL COSTELETA

NO HOTEL EVA










reportagem fotográfica de Roger

CONVÍVIO DE NATAL


ALMOÇO DE NATAL COSTELETA

NO HOTEL EVA


 PÉ DE DANÇA


REPORTAGEM FOTOGRÁFICA DE ISABEL COELHO

domingo, 15 de dezembro de 2019

MAL POSSO ESPERAR

Para pôr estas ferramentas a uso! A sério.
Só me falta encontrar uma tarde livre para mergulhar de alma e coração neste sonho ❤  de há tanto tempo. Depois só tenho de convencer a mãe a ligar a mufla 😜
Jâ há uns anos que não me dedico a estar no Atelier a dar largas à imaginação, ao faz e desmancha, ao experimenta, ao "e agora o que é que faço com isto?" 🙄🤣,... Levava horas a fio lá enfiada.
Depois de tudo pronto, fotografava, editava, publicava no Blog. Tenho (algumas) saudades disso. Aí se tenho!
Estive a fazer contas aos fins de semana e terei de sacrificar alguma coisa para conseguir meter as mãos na massa, pois não é à noite e com frio, já depois das 22h que me vou iniciar nestas aventuras. Até lá, vou colecionando  imagens inspiradoras no Pinterest. 

Nenhuma descrição de foto disponível.Margarida Vargues

NATAL - POEMA


Chove. É Dia de Natal

Chove. É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor:
Há a neve que faz mal,
E o frio que ainda é pior.

E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.

Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.

Deixo sentir a quem quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.

Fernando Pessoa, in 'Cancioneiro'

CONVÍVIO COSTELETA - 14/12/2019


ALMOÇO DE NATAL COSTELETA
NO HOTEL EVA

Reportagem fotográfica da Costeleta Isabel Coelho


Clique sobre a foto para aumentar

Joaquim Teixeira
Presidente da Assembleia - conversando com o Presidente da Direcção Florêncio Vargues
Presente para se informar como decorreu o almoço









sábado, 14 de dezembro de 2019

FOTOS DO ALMOÇO DE NATAL

      Das fotos obtidas durante o almoço pela Costeleta Isabel Coelho, estamos a fazer a respectiva edição e prometemos publicar algumas amanhã domingo.

Roger
Dos Costeletas abaixo, recebemos, durante o Almoço de Natal efectuado neste dia no Hotel Eva, o poema que foi lido pelo Costeleta Dr. Manuel Inocêncio, que agradecemos e a quem enviamos um grande Abraço Natalício à Lutília e ao Lodgero,


A cada colega costeleta
presente nesta confraternização
a festejar o Natal,
o nosso abraço
a encurtar o espaço.
e a aquecer o coração.

Que este dia 
seja de alegria
e muito especial,
que a todos comprometa
conservar o ideal
do ser costeleta!

Apesar do esforço
em estar presente
ao convívio do almoço...
para esta altura do ano
já havia outro plano
que tínhamos pendente.

Lamentamos a ausência
ficamos em abstinência

Mas quando abril chegar...
se Menino Jesus deixar
lá estaremos com alegria.
Brindem todos à harmonia
dum Santo e Feliz Natal
e que o Novo Ano seja
o que o coração deseja.

Boas Festas!
Lutília e Ludgero Rocha🎼❤

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

BOAS FESTAS




FELIZ NATAL, COSTELETAS AMIGOS

Se ao longo de todo o ano nos une um laço, cimentado pela saudade e lembrança de tempos idos, no cenário afetivo central da nossa Escola, ele cria um sentido especial e uma acuidade mais intensa neste Tempo de Natal. As recordações são como lâmpadas luminosas, de todas as cores e cambiantes, que adornam e ornam a memorável árvore do tempo e nos trazem, com uma tonalidade saudosista essa mensagem de tempos idos. Se ao longo de todo o ano presentes estão sempre professores, colegas e funcionários, numa mescla de lembranças, é nesta quadra que mais se acende a vivência e a recordação de tempos idos. Apraz-nos, na meditação do Natal, partilhar convosco o caminho gémeo que existe entre o Presépio e a AAAETC (Associação dos Antigos Alunos da Escola Tomás Cabreira). Isto porque o nosso lema, magistralmente concebido pelo Mestre que jamais esquece­mos, o Professor Américo José Nunes da Costa, de «vitalidade, solidariedade e fraternidade» se encontra em ple­no no nascimento de Cristo. Este facto histórico, que mudou o ideário do Mundo e constitui a «maior revolução social desde sempre nele havida» é todo ele um ato de vida (VITALIDADE) porque uma vida nova surgiu por sobre a Terra e a ela lhe veio dar uma nova vida. De SOLIDARIEDADE porque há no Natal o sentido da plena comunhão entre irmãos, como denominador comum da mensagem evangélica. E de FRATERNIDADE porque o cântico angeli­cal escutado por sobre os céus de Belém o era de «Na Terra paz aos homens de boa vontade». Neste tempo de Natal, com um forte abraço revelador de toda e muita amizade que vos tenho, porque outra maior não pode ha­ver, com os melhores votos de Boas Festas, na lembrança saudosa dos que nos deixaram e nos melhores desejos de boas melhoras para quantos se encontram doentes, para todos a muita estima do
                                                                JOÃO LEAL

SILÊNCIO



"Escutando o silêncio"           

Espreito e escuto 
Pela fresta da janela
E o silêncio que há lá fora 
Se junta ao meu silêncio 
Nesta noite fria e bela

Deixo-me levar pela magia 
Desse momento
Como se o tempo e a hora 
Fossem só meus
E eu pudesse alterar o silêncio
E o meu pensamento

Troco momentos de solidão

E me entrego a essa surda magia
Entre o silêncio que escuto
E o silêncio que lá fora
Há instantes não entendia

E depois vi luzes vi vida
Vi alegria e gente a circular 
Que nem se apercebia
Que atrás da janela
Eu estava lá
Escutando o silêncio 
Que não existia

Senti liberdade, paz
E olhei para dentro de mim
E só o meu silêncio
Continuava lá, com lembranças
Sem respostas e perguntas sem fim

Porquê tanta futilidade
Tanto ódio e maldade
Tanta coisa desigual
É isso que o meu silêncio grita 
Nesta quadra de Natal

E assim neste meu silêncio

Entre perguntas sem resposta
Vi nascer a madrugada
E despontou em mim
Nova esperança
Atrás da janela
Agora fechada

Que haja alegria

No rosto de cada criança
Que deixe de haver famintos
E inocentes a estender a mão 
Haja abundância de amor
De paz, felicidade
Em cada coração


NICOLINA MARTINS