domingo, 17 de outubro de 2021

POEMA DE MANUEL INOCÊNCIO

 

REALISMO E UTOPIA

 

Anda tudo muito agitado neste nosso rincão;

Sopram fortes ventos, caem raios, crepitam tempestades

Todos gritam, apostrofam, ninguém dá a mão,

Afinal que se passa nesta nossa formosa terra?

Que trás os íncolas à beira desta grande guerra?

 

Todos contra todos, barafusta todo o mundo,

Os dirigentes amanham-se – não gerem a coisa a fundo,

Os indivíduos falam muito e fazem pouco;

Todo o mundo parece que anda louco!

 

O capital é mau se for dos outros, se for meu é bom.

Reformas altas, privilégios – quem os não quer?

Mesmo que para tal nada faça para os merecer!

O que é bom é ter, passear, e, sempre – gastar, gastar!


Enriquecer depressa, gastar o Euromilhões!

Viver à grande, sem ter de contar os tostões!

Para muitos é tremenda a sua situação pessoal,

Carregados de impostos e de despudorada carga fiscal.

 

Outros agonizam no desemprego até final!

E os velhos, quem quer saber deles e os quer honrar?

E a instrução, sem distinção para a todos dar?

Quantos mil vivem na maior pobreza?

Sem pão. Sem casa, rodeados da maior aspereza?

Sem a solidariedade dos outros e um gesto de nobreza?

 

Será possível este círculo vicioso mudar?

Talvez se da alma humana a inveja arrancar!

Se cada um der a seu irmão, o que a si daria,

E o tratar como a si mesmo se trataria!

A Costeleta

 MARIA DO CARMO CATARINA CARAPUCINHA RODRIGUES

Faleceu

À família enlutada e a todos os amigos, a Associação apresenta sentidas condolências

DESCANSA EM PAZ MARIA DO CARMO

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

 Meu caro amigo Florêncio Vargues


 Os últimos tempos têm sido plenos de problemas e tristezas, tornando a vida muito complicada para muitos de nós.
Aconteceu-me agora, e da pior forma, com o falecimento da minha mulher no passado dia 15 de Setembro, completados 55 anos de casamento.
 No meio do turbilhão de sentimentos tristes tive uma alegria, daquelas que nos ajudam a aceitar o inaceitável.
 Minha mulher começou a leccionar na Escola Industrial e Comercial de Estremoz, em 1963, cidade onde a conheci em 1965, quando colocado no RC 3, antes de partir para Angola.
 Pois passados estes anos todos um ex-aluno lembrou-se dela e enviou para o jornal estremocense "Brados do Alentejo" essa evocação que muito me comoveu e que mostra como eram os laços entre professores e alunos no Ensino Técnico, que tão vilipendiado tem sido neste últimos anos. Minha mulher foi depois professora na Escola Comercial Vicente Ferreira, em Luanda e na Avelar Brotero, em Coimbra. Abandonou o ensino para se dedicar  por completo à família, o que nunca lhe poderei agradecer como merecia.
 Peço-lhe desculpa por enviar a cópia da notícia, mas creio que é um exemplo excelente  de laços criados de forma a resistir ao tempo e às mudanças, É também um bom exemplo para os jovens, tão pouco inclinados, neste mundo de competição desvairada, a congregarem-se e a manterem "o estado de espírito" que devia ser o deles.
 Forte abraço
                                                     Vasco Gil Soares Mantas

PS: A minha mulher, Reveriana, está à esquerda na foto.

Recebe o nosso profundo desgosto Costeleta Mantas

DESCANSA EM PAZ REVERIANA


CRÓNICA DE FARO JOÃO LEAL



                          ESTOI, SÁBADO E DOMINGO, «CAPITAL VERDE»


                           Durante dois dias (Sábado, 23 de Outubro) e Domingo (24), entre as 10 e as 18 horas, a típica aldeia de Estoi, um bocado grande do verdadeiro Algarve e um dos mais belos pedaços terra farense, vai ser a «capital verde do Algarve». 

                           Com efeito ali decorre, no terreno onde mensalmente se realiza (2º Domingo de cada mês) o concorrido Mercado, tem lugar a «Feira de Outono de Jardins do Mediterrâneo», evento que conta com o apoio da União de Freguesias da Conceição de Faro e Estoi.

                              Podem encontrar-se «árvores de fruto e de jardim, arbustos, ervas aromáticas e até um viveiro de plantas aquáticas» naquilo que é um grande festival do mundo vegetal, orientado pela cuidada mão humana e com criações para deleite e prazer dos homens e preservação do ambiente.

                               Os nossos espaços livres, as rotundas, os parques, as escolas e as nossas ruas precisam de mais e mais plantas, que com as suas verdes folhas e as suas belas flores, possam criar ambientes cada e cada vez mais saudáveis e atraentes.

                                 O evento conta com todos os apoios (estacionamento, comes e bebes, uma creche vegetal onde se pode deixar, temporariamente, as espécies adquiridas, stands de produtos e ferramentas para a jardinagem), numa apetência de grande valia que, estamos certos, atrairá muito público.


CRÓNICA DE FARO JOÃO LEAL


            LEMBRAM-SE DO PROF. RODRIGUES («TRINTA E UM CABELINHOS»)?


               Ainda não andava no ensino secundário (Escolas Serpa Pinto e Tomás Cabreira) e já o conhecia, residente que era num amplo rés-do-chão, que se mantem talqualmente, ali no Largo das Mouras Velhas. Por ali brincávamos e fazíamos as tropelias próprias de «moço pequeno», vizinhos que o éramos quando residimos com minha avó Francisca, na Rua Baptista Lopes. Por ali se instalavam, roubando-nos o espaço para jogar à bola, o Teatro Desmontável da sempre lembrada Companhia Rafael Frias (Fernando Frias, Fernando Oliveira, Geny Frias, Lisete Frias e tantos outros) ou os circos (Lufthman, Cardinali, Royal...). O «senhor professor José António Rodrigues (Mestre de Caligrafia e Dactilografia da segunda daquelas escolas) era uma figura muito estimada e conhecida a quem os «costeletas» de então haviam colocado a alcunha de «31 cabelinhos» pela rara escassez dos pelos capilares. A sua lembrança foi agora redimensionada no meu universo de 83 anos de memória na sequência do gesto sempre amigo do meu companheiro José Patrício da Silva, dedicado membro do Rotary Clube de Alcobaça. Quis ter a atenção, tal como periodicamente acontece, em conjunto com o meu compadre e ex-presidente do Rotary de Faro, Henrique Brito Figueira, nos enviar volumoso envelope com jornais de Norte a Sul do País. No recente espólio vinha uma fotocópia do semanário «Alcoa», o nº 1319, publicado em 16 de Novembro de 1973, há quase meio século, com a notícia do falecimento da Professora D. Anália dos Reis Palma, «vítima de doença que não perdoa, na Clínica de Carnaxide»). «A ilustre finada, natural de Faro, residia há 18 anos em Alcobaça, onde era competente professora na Escola Técnica...onde era o mais antigo membro do Corpo Docente». Esta extinta senhora («Com a sua palavra fácil, com o seu extremo carinho, com a sua singular compreensão, conseguia cativar e granjear a amizade de todos os seus alunos») era «exemplar esposa» do sr. Prof. José António Rodrigues e mãe de D. Maria Teresa Palma Rodrigues, ao tempo chefe de secretaria da Escola Preparatória de Oeiras e desse, que é um dos mais expressivos poetas farenses do nosso tempo, José António Palma Rodrigues, com inúmeros prémios conquistados em Jogos Florais.

           Lembranças de um tempo ido que o recorte do alcobacense «Alcoa», de Novembro de 1973, nos veio recordar...


                                                                   JOÃO LEAL   


NOTA DO ROGER: Foi meu professor de caligrafia. Numa aula, eu não comprara o aparo da letra francesa e, fiz um aparo de "cana", até que escrevia bem, e ele pos-me na rua.


                     


 

NOTÍCIAS DO TURISMO ALGARVIO

 

      Susana Rodas é a nova directora geral da «Garvetur Luxury», empresa sediada em Vilamoura, de que é CEO Reinaldo Teixeira. Com 24 anos de experiência profissional em Angola e Portugal Susana Rodas objectiva «ampliar a estratégia de consolidação no sector prime do mundo».

         Os Casinos da Solverde no Algarve (Monte Gordo, Vilamoura e Praia da Rocha) têm novos horários, funcionando diariamente da 15 às 03 horas do dia seguinte.

            A proposta de Portugal para a Ponte Internacional Alcoutim / San Lucar del Guadiana foi apresentada às autoridades andaluzas, em Huelva, por uma Comissão liderada pelo Presidente da CCDRA, Dr. José Apolinário. Prevê-se que esta obra a concluir até 2026, reduza de 70 klms. as ligações terrestres entre as duas localidades e tenha um custo de 9 milhões de euros.

                Até 21 de Novembro decorre o «IX Vilamoura Champions Tour». que tem um «prize money» superior aos 9 milhões de euros e a participação de alguns dos melhores cavaleiros mundiais.

                  «Intitula-se «Comeres d,aqui» a Quinzena Gastronómica do Concelho de Loulé, organizada pelo Município, de 12 a 28 de Novembro e que pretende divulgar os produtos locais.

                    A companhia aérea alemã Lufthansa está a aumentar o número de voos adicionais este Outono com destino a Faro, por via da «grande procura pelo destinos de Sol».

                      O complexo turístico de luxo Vila Vita Parc, em Porches (Lagoa) ocupa o 19º lugar, a nível mundial no «Top Destination Spa Resorts», segundo a votação de 800 mil leitores da revista «Condé Nestor Travel».           

                        O Algarve esteve presente em Paris, na «IFTM Tope Reisen», uma das maiores feiras de turismo, presença que se reveste de grande importância, já que o mercado francês foi o 2º em número de visitantes estrangeiros em 2020.

                          Nos dias 23 e 24 de Outubro decorre em Estoi, entre as 10 e as 18 horas, a «Feira de Jardinagem Mediterrânica 2021».

                                                                                  JOÃO LEAL

 De: Elos Clube de Faro - Associação Cultural

    "Em defesa da Língua e Cultura Portuguesas"


Estimados Amigos e Companheiros,

No próximo dia 13 de Outubro, quarta-feira, pelas 17,30.
"Quando a poesia acontece", na Biblioteca Municipal de Faro,
sob o tema:

"Não precisas de trazer presentes, nem rimas, nem flores nem
nada.
Basta trazeres o que sentes!
- Carlos Drummond de Andrade

* Poesia embalada pela voz de Rosinda
com música de Luciano Vargues

Deverão ser cumpridas as normas de segurança, já habituais:

- lotação do espaço e distanciamento físico: número limite
de participantes 40 pessoas;
- obrigatoriedade do uso de máscara durante a sessão;
- higienização das mãos à entrada do auditório.

Espero por vòs.

Cordiais saudações elistas.

terça-feira, 12 de outubro de 2021

POEMA DE MANUEL INOCENCIO

 

              NOVE ANIMAIS FALAM

 

Há muito juntaram-se à beira dum rio,

Numa floresta intensa, em noite de luar,

De um inverno tempestuoso e muito frio,

Nove magníficos animais para falar.

Acampados debaixo de árvores milenárias,

Algumas com mais de duzentos metros de altura.

Animais da mais diversa cultura.

Lá estava a abelha como a primeira,

O leão – rei corajoso e valente,

O burro, também célebre à sua maneira,

Rente ao chão a traiçoeira serpente.

 

O mocho num grande arbusto empoleirado.

Olhar arguto e penetrante, bicho inteligente,

Num ramo baixo o rouxinol com o seu trinado,

No chão uma lebre, que parecia estar doente,

Aos pulos o pisco-de peito-ruivo cantava,

Ele era o grande tenor da companhia,

Com grande reportório encantava.

Toda a assembleia, que deleitava o ouvia?

 

De cor castanha. Mais clara ou mais escura,

Lá estava também o nono animal,

Com mais de dois metros de envergadura,

De todos bem conhecido – era a águia real.

Já então todos apresentados estando,

Disse o mocho tomando a palavra:

Amigos é hora de irmos começando,

A falar do que combinado estava.

Eu, com isenção, o debate moderarei,

A abelha, poderá como primeira começar,

Também tirar a palavra a qualquer poderei,

Se ultrapassar as normas ao contestar.

 

Com voz doce e suava a abelha falou:

O homem é o mais célebre animal da criação,

Assim foi sempre desde que o mundo começou,

Inteligente, corajoso, forte como um leão.

Ouvindo isto, logo a lebre retorquiu;

Sim, o homem tem muita qualidade,

Todos o afirmam – e ninguém mentiu,

Sejamos justos – essa  a grande verdade!

É também um ser de muita liberdade,

E sobretudo, sabe muito bem falar.

 

É abnegado, corajoso, uso da caridade,

Para os mais sofredores ajudar.

Peço a palavra, disse o leão;

O homem também tem grandes defeitos;

Muitos são cobardes e usam de traição,

Tudo para atingir os seus efeitos,

Muitos são demagogos – enganam,

Com mentiras os seus semelhantes,

E, no final, disso mesmo se ufanam,

Negando agora o que afirmaram antes.

 

Alto aí diz agitando a cauda a serpente,

Há alguém que se considere perfeito?

Também eu agarro e até cravo o dente,

Nalgum desgraçado, que apanho a geito.

A isso chama-se há muito saber viver!

Pois os incautos têm fraca mente,

Que é que se lhes há-de fazer?

Enganá-los é o nosso grande dever!

 

Concordo com essa tese disse a águia-real,

Homens violentos, odiosos, guerreiros,

Eles não se importam de fazer o mal,

Têm valia – querem ser sempre os primeiros!

 

Então pisco disse a cantar,

Numa toada elevada, que convencia:

Do que oiço não estou nada a gostar,

Tudo muda, tudo é transitório, hoje em dia.

O homem é um artista, ele faz a lei,

Que governa os povos, para o bem,

Ele combate a doença, em defesa da grei,

A lei fica, um homem vai e outro vem,

Ele corre, ele viaja, ele pratica o sexo,

Ao fim e ao cabo, é como nós,

Também às vezes faz coisas sem nexo,

Tal como nós, tal como os nossos avós.

 

Ouvindo o seu camarada a trinar,

O rouxinol encheu-se brios e disse:

O homem é um bicho de recear,

Essa é uma verdade “à La Palisse”,

Ele investiga a galazia, o trovão,

Estuda a molécula, o ADN e o “quasar”,

Tudo isto é uma grande paixão,

Ele esfalfa-se a fazer isso sem parar.

 

O rouxinol tremeu e parou de falar,

Ao ouvir um potente e formidável zurro,

E tremendo ainda se atreveu a olhar,

A tempo de ver avançar o burro,

Que com voz grossa assim perorou:

O homem de que falamos é um enigma,

Ele tanto a guerra faz, como a paz assinou,

Tanto é caridade como um estigma,

Tentemos compreende-lo na sua diversidade,

Nunca conseguiremos entende-lo bem,

Seja em criança, seja com mais idade.

 

Paremos, disse o mocho, vou a sessão encerra,

São horas de irmos todos descansar,

Muito, muito mais haveria a falar,

Prometo - noutro dia iremos continuar!

 

                               Autor: Manuel Inocêncio da Costa

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

 NOTÍCIAS DO TURISMO ALGARVIO


                    No passado mês de Setembro a taxa de ocupação média global quarto nos estabelecimentos hoteleiros algarvio situou-se nos 64,1%, registando uma subida em relação a idêntico mês de 2020 de 33,8%. O mercado interno teve um aumento de 55,1%.

                 Continua o retorno dos navios de cruzeiros ao porto de Portimão. Pela 1ª vez, vindo de Lisboa e com destino a Sevilha, ali escalou o «Le Jacques Cartier», com 184 turistas franceses. Em nome da ATP (Associação de Turismo de Portimão) o conhecido homem de turismo e de Rotary, José Casimiro, fez entrega ao Comandante do «Le Jacques Cartier» de várias lembranças regionais. Novas escalas estão previstas para 22 de Outubro (6ª feira) com os navios «Royal Clipper» e «Silver Spirit».

                O antigo Hotel Globo, em Portimão, ora denominado «WHE Hotel», que sofreu importantes obras de restauro e beneficiação, explorado pela 'Carthage Hotels», entre as quais um «rooftop» com vista sobre o Rio Arade, é considerado «um hotel para a geração de milleniads».

                  Decorreu, entre 13 e 15 de Outubro, no Hotel Nau São Rafael, em Albufeira, o V Congresso Luso - Brasileiro de Auditores Fiscais.

                  Na última edição da «ANAGA», considerada uma das maiores feiras mundiais de alimentação, que teve lugar em Colónia (Alemanha) marcou presença a Empresa das Águas de Monchique, detentora de um produto que é um valioso símbolo do Algarve.

              Vai decorrer, entre 10 e 12 de Novembro, no «Nau Palace Salgados», em Albufeira o 32º Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo, para o qual se encontram abertas as inscrições e que terá como tema: «O turismo tem futuro».

            «Azeitona e ervas aromáticas - seu potencial enquanto recursos turísticos», foi o tema de uma iniciativa da Câmara Municipal de Loulé, que decorreu em Alte e que comportou não apenas um passeio pedestre de 4,5 klms. para reconhecimento do fruto e plantas, como da apanha dos mesmos.


                                                    JOÃO LEAL


CRÓNICA DE FARO JOÃO LEAL


              O SR. SIMÕES, «ALFARRABISTA»

        Pequenote, tal como eu, sempre de bata cinzenta, que os livros seus companheiros deitam pó, boina basca com carapito na cabeça, eis a traços largos o retrato visual do Sr. Simões, «alfarrabista», um beirão a quem a cultura, a ciência e a educação em terras algarvias, muito devem numa dívida cujo incomensurável valor nunca foi devidamente ponderada.

            Carlos das Neves Simões, de 79 anos, nasceu em Nogueira do Cravo, aldeia do concelho de Oliveira do Hospital. Veio com a família, em boa hora assinale-se, para o Algarve, em meados da década de 60 do século passado. O motivo a abertura da Delegação de uma empresa de máquinas de escrever. Veio e por cá, repito para bem de todos nós, por cá ficou e está.

                É mais um dos muitos casos de «farenses que não nasceram em Faro», mas que amam, vivem e servem esta terra. Facto aliás reconhecido pelo Município que em 7 de Setembro de2013 lhe conferiu a «Medalha de Mérito - Grau Ouro», na gratidão de todos os farenses, que se tem ficado mais por estes e outros gestos da sociedade civil, que não no apoio concreto que este homem de bem, interventivo (recorda-se a «Feira do Livro», por exemplo) e servidor, bem merecia, repito e perdoe-se-me a redundância, «para bem de todos».

                    Corria o ano de 1982 quando teve o gesto audaz de abrir a sua livraria alfarrabista, o que constituiu, desde logo, um poderoso auxiliar para a elaboração dos trabalhos académicos, a quantos frequentavam a concretizada Universidade, após décadas de insólita espera de que só a nossa gente é capaz. Vide o caso do «verdadeiro e necessário Hospital...».

                      Começou então uma obreira aventura e formando a que era a única «loja de alfarrabista», que alcançando os 8 metros de estantes com livros de e sobre o Algarve, numa área superior aos 120 m2, se firmava e afirmava. «Foi grande de mais para esta Região do País...», confessa-nos com um laivo irónico - triste, sem deixar de expressar na proeminência de uma desnecessária justificação - «Acredito que a melhor ferramenta que a Humanidade tem, nos dias de hoje, são os livros...».

                       Anos volvidos (28 de Julho de 2015) recebeu ordem de despejo da loja ali na Rua do Alportel, que era um dos mais activos centros da cultura e do saber da nossa região. Tempos passados e cumpridas as formalidades legais encerrou (2017) com um impacto que correu o País inteiro. É que o Sr. Simões alfarrabista e livreiro que tanto dera de si deu a quem o quisesse muitas centenas de milhares de livros. Muitos o quiseram e os levaram. Naquela manhã de um Sábado Estival, contando com a valiosa colaboração da APOS (Associação para a Valorização do Património Cultural e Ambiental de Olhão), duas horas bastaram para esvaziar as estantes e concretizava-se este acto do mais puro mecenato. 

              Hoje, em instalações na Praça Vieira Branco, todos os dias e às 3ªs e 6ªs feiras nas Arcadas da Praça da Liberdade (Pontinha) o «farense» Sr. Simões, um operário da cultura, continua de banca exposta a oferecer «à cidade e ao mundo» os seus preciosos livros.

                   Um testemunho único!


CRÓNICA DE FARO JOÃO LEAL



                   «PLATIBANDAS»


                Constituem uma identidade arquitectónica da terra algarvia. A platibanda, segundo a «infopédia» (dicionários Porto Editora» é «o prolongamento vertical da parede da casa, que assenta a cornija», sendo esta «uma faixa horizontal que se destaca na parede com a finalidade de centrar as nervuras nela empregadas». Todos os algarvios conhecem e reconhecem as platibandas da sua terra, o Algarve, onde segundo o artista e conhecido fotógrafo portimonense Filipe da Palma estão «presentes em todo o litoral algarvio, com especial incidência no litoral fimbrio e estendendo-se para o Norte, abrangendo as terras ricas do barrocal».

                 Julga-se que hajam surgido nos princípios do século passado e «não há dois exemplares iguais». Ainda segundo aquele consagrado artista, que delas fez um exaustivo e belo inventário, de sobremodo no livro «Platibandas do Algarve», com textos de Miguel Reimão Costa, Pedro Prista, José Eduardo Horta Correia e Alexandre Tojal e prefácio de Guilherme de Oliveira Martins, onde se reproduzem mais de 160 exemplares, «marcam a paisagem de forma indelével».

                    A sua função residual utilitária era «ocultar a calha para escoamento das águas pluviais. A sua concepção era múltipla e variada - «coloridas e de multi - formas com motivos Art Déco, Naif, padrões geométricos simples, significados esotéricos e ornatos barrocos».

                    Este ADN da casa algarvia ainda existe em muitos e bem conservados exemplares na cidade de Faro, não obstante o desaparecimento de centenas de platibandas, de modo próprio porque o sendo em casas térreas a construção de prédios com vários pisos assim, infelizmente o motivou.

                     Para que não venha a acontecer a curto prazo o que se passou também com as tradicionais e mouriscas portas e janelas de reixas, que tanta frescura davam às casas e hoje quase não existem, sugere-se às autarquias Município e União de Freguesias de Faro (Sé /São Pedro) que se faça um inventário das platibandas ainda existentes na capital sulina.


quarta-feira, 6 de outubro de 2021

MAIS UM SÓCIO COSTELETA QUE PARTIU

 JORGE SEROMENHO FLORENTINO

Partiu

À viúva Ana, restantes familiares e amigos, apresentamos sentidas condolências da Associação dos Antigos Alunos.

DESCANSA EM PAZ JORGE

terça-feira, 5 de outubro de 2021

«LIVROS QUE AO ALGARVE IMPORTAM»



                   «DEUS PAN E OUTROS CONTOS»


                                                                    JOSÉ DIAS SANCHO


                   Na sequência do protocolo celebrado entre a Câmara Municipal de São Brás de Alportel e a Universidade do Algarve foi reeditado o livro «Deus Pan e outros Contos», da autoria do escritor sambrazense Dr. José Dias Sancho. A sua apresentação teve lugar na FNAC, no Centro Comercial Fórum, em Faro. A reedição teve coordenação da dra. Sílvia Quinteiro, editora conjuntamente com a Dra. Maria José Marques. 

                  O dr. José Dias Sancho nasceu em São Brás de Alportel (22 de Abril de 1898) e faleceu em Faro (11 de Janeiro de 1920), havendo-se licenciado em Direito na Universidade de Coimbra.

                     Para além de haver sido um dos fundadores do extinto semanário «Correio do Sul» é autor de uma vasta obra, de que referimos: «A Ceia dos Cábulas», «Ídolos de Barro» e outros, que vão ser reeditados.


                             «MEMÓRIAS E DOCUMENTOS»


                                                         DR. ANTÓNIO HORTA CORREIA 

                 Numa publicação da Arandis Editora veio a público o 4º volume de «Memórias e Documentos», de autoria do Dr. António Horta Correia, série dedicada a «um único levantamento etnossociológico» de Vila Real de Santo António, cidade iluminista de onde o autor é natural e a cujo Município presidiu. O volume ora vindo a lume dedica um especial interesse ás figuras dos seus conterrâneos José Francisco Guimarães e José Ribeiro Alves Júnior. Os anteriores volumes de «Memórias e Documentos» foram dedicados Sebastião de Vargas (Cavaleiro da Casa Real no Século XVI) - nº 1; António dos Santos Machado - nº 2; Francisco Rodriguez Tenório, Juan Mestre Cumbrera e Sebastián Ramirez - nº 3.

                                                                              

                «PREVERSAMENTE MANIPULADA»


                                                      DR. LUÍS BARRIGA


           O psicólogo clínico dr. Luís Barriga, um dos mais dinâmicos valores da moderna literatura algarvia, é o autor do drama psicológico «Perversa Mente Manipulada».

             Natural de Estoi (1961), onde se situam muitas das suas publicações, este escritor, que tem desenvolvido uma elogiável actividade em prol da divulgação da poesia de Emiliano da Costa, faz desenvolver este seu livro nos corredores do extinto Instituto Universitário D. Afonso III, que existiu em Loulé, sobressaindo nele a exploração humana, a prostituição e o choque com a vida académica. 

               O dr. Luís Barriga assinara anteriormente a autoria dos livros: «Em nome d,el Rey» (romance histórico) e de dois outros referentes aos períodos antes e depois do 25 de Abril. Ultima um novo romance histórico cujo conteúdo ocorre durante as Invasões Francesas.


                                                                               JOÃO LEAL


 NOTÍCIAS DO TURISMO ALGARVIO


                    A EHTA (Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve), em Faro, está sendo dotada com um «Laboratório de Recursos Didácticos e Digitais», um investimento de 100 mil euros financiado pelos Fundos Europeus, através do Programa Operacional (PO / Regional do Algarve) - CRESCAlgarve 2020. Trata-se de um estúdio multimédia com régie, apetrechado com todos os recursos de vídeo e som necessários á criação de conteúdos.

                       A companhia aérea low coast Ryanair vai reabrir a sua base em Cork (Irlanda) e retomará as ligações entre esta cidade e Faro no próximo Verão.

                         Foi atribuído ao Clube House do Palmares Ocean, em Lagos o «Prémio Nacional de Imobiliário (Turismo) - 2021», que foi considerado um dos mais emblemáticos «club house» do Mundo.

                          Tiveram início os trabalhos de adaptação da antiga cadeia de Portimão a edifício da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve. O acto teve a presidência da Secretária de Estado do Turismo, Dra. Rita Marques. As obras têm um custo de 2,3 milhões de euros e deverão estar concluídas em Setembro do próximo ano.

                            A Rádio Alvor foi distinguida pela Confraria dos Gastrónomos do Algarve com o «Prémio da Ordem de Santa Maria de Ossónoba», pela acção desenvolvida pelo programa «Choque frontal ao vivo» em prol da gastronomia regional. O troféu será entre no decurso do Jantar de Gala do VI Encontro das Confrarias a realizar no Tivoli Marina Hotel.

                               No decurso do recente «12º Festival de Observação de Aves», que teve lugar em Sagres, decorreu um seminário sob a temática «Património Natural vs Turismo».

                               Na reunião dos Governos de Portugal e Espanha a realizar no dia 28 de Outubro na cidade de Trujillo (Estremadura) , que decorrerá pela 32ª vez, serão apresentadas as conclusões do encontro da Comissão Luso / Espanhola para a Cooperação Transfronteiriça, com as recomendações, em especial de: ligação ferroviária de alta velocidade entre Sevilha e Faro; o combóio até ao Aeroporto de Faro; as ligações Alcoutim / San Lucar del Guadiana e a conclusão da rede europeia de ciclovia Sagres / Vila Real de Santo António.



                                                                               JOÃO LEAL 


sábado, 2 de outubro de 2021

APRESENTAÇÃO DE LIVRO


 


RECORDANDO



 Enviado por Joáo Leal

LIVROS QUE AO ALGARVE IMPORTAM



                           «AS PRIMAS DE GODOT»

                                                     FOLHA DE MEDRONHO


                     A prestimosa Associação «Folha de Medronho», sediada em Loulé, publicou, com o apoio da Câmara Municipal daquele Concelho e da Gráfica Comercial, o livro / objecto «As primas de Godot - Notas de uma Criação». Marca o início da actividade editorial e representa «um resumo dos processos criativos experimentados para a peça do mesmo nome. Esta foi levada á cena no Cineteatro Louletano, em Novembro de 2020. 


                              «ANFÍBIOS DO ALGARVE»

                                                                ALMARGEM

                   Um conjunto de 13 fichas compõem o livro «Anfíbios do Algarve» que, editado pela ALMARGEM (Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve), foi apresentado no Auditório da Lota, em Sagres.

                   Constitui o mesmo um precioso auxiliar e um completo guia, ilustrado com fotografias e desenhos sobre osgas, salamandras, e outros anfíbios que se podem apreciar na terra algarvia.


                                                                         JOÃO LEAL


quarta-feira, 29 de setembro de 2021

 NOTÍCIAS DO TURISMO ALGARVIO


       No Dia Mundial do Turismo (27 de Setembro) a Estação Náutica de Faro, face á importância do turismo marítimo para o Concelho, lançou uma plataforma digital (www.nauticalfaro.com) com inúmeras informações para os visitantes.

         O Turismo do Algarve (TA) está empenhado em alavancar o regresso dos eventos profissionais à Região, havendo, recentemente marcado presença em três eventos do sector. Aconteceu em Copenhague (Dinamarca) - «The Meeting Space Autumn»), em Londres (Inglaterra) - (Construtions for All» e em Cascais (Portugal) - «Portugal Business Meeting».

           Dos três aeroportos portugueses continentais o de Faro foi o que menos contribuiu para a emissão de gases com efeito de estufa, gerando 570 mil toneladas dos referidos gases.

            Apesar do ano marcado pela pandemia a EHTA (Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve) voltou a conquistar a «Bandeira Verde» do projecto Eco - Escolas pelas acções desenvolvidas em prol do meio ambiente.

               Um novo percurso pedestre no centro histórico de Albufeira foi criado pelo Município, com início e término no Posto Municipal de Turismo. Os caminhantes encontram um totem com toda a explicação do percurso que tem uma distância de 7,1 klms. nas 3 variantes.

                 «Quinta Dourada» se chama um novo empreendimento turístico em Albufeira, com projecto do conhecido arquitecto Vasco Vieira. Nuna área de 4,6 hectares comporta 97 prédios, que incluem vivenda e um hotel boutique.

                     Vários docentes e investigadores da UAL (Universidade do Algarve) participaram no 2º seminário internacional que decorreu em Tessalónica (Grécia) no âmbito do projecto SuSCons, intitulado «Enchanging Sustainable Tourism in small Fashsinating Med Towns».

                         Um seminário visando incentivar um modelo sustentável e de qualidade em turismo, com serviços inovadores e responsáveis teve lugar em Anatoliti (Grécia), com a participação de representantes de 7 países: Portugal, Itália, Espanha, Croácia, Grécia, Eslovénia e Albânia.

                          O Algarve, através das secções da Escola de Hotelaria e Turismo, conquistou 3 dos galardões em disputa no «Hospitality Educatin Awards», que decorreu no Estoril, organizado pela Associação Fórum Turismo, destinados a distinguir a formação turística e hoteleira, bem como a estimular a melhoria da qualidade formativa. Foram distinguidos com os prémios referentes aos melhores Projecto Educacional - Clube Ciência Viva (Vila Real de Santo António), Carreira Jovem  - Daniela Silvestre (Portimão) e Professor / Formador Abílio de Jesus Nascimento Guerreiro (Faro).

                          Vindo de Valência (Espanha) rumo a Lisboa escalou o porto de Portimão, o navio de cruzeiros «Star Segund», com 100 passageiros americanos e 164 tripulantes.

                            A ALMARGEM (Associação de Defesa do Património Natural, Cultural e Ambiental do Algarve) reeditou o livro «Anfíbios do Algarve», que foi apresentado no Centro Interpretativo da Lota de Sagres e é de grande valia para o turismo de ar livre.


                                                                                      JOÃO LEAL