segunda-feira, 1 de junho de 2020

HOJE - DIA MUNDIAL DA CRIANÇA



                        LIVROS QUE AO ALGARVE IMPORTAM

                       «UMA AVENTURA EM CASA»

                Assinalando o «Dia Mundial da Criança» (1 de Junho) a Câmara Municipal de Faro fez a apresentação digital do livro infantil «Uma aventura em casa».
                   Trata-se do nono volume da colecção «Os Farrobinhos», todos eles dedicados a «heróis farenses».

                                                                             JOÃO LEAL



MORREU O COSTELETA
CORONEL BOTA FILIPE

      Causou profunda consternação o falecimento do veterano costeleta e ilustre figura de cidadão, militar e homem da cultura e da arte, que foi o Coronel António BOTA FILIPE Viegas ocorrido em Vale de Éguas (Almancil), sua terra natal, onde nascera a 17 de Dezembro de 1930.
       Após a conclusão da Instrução Primária veio frequentar a Escola Industrial e Comercial de Tomás Cabreira, seguindo-se o Instituto Comercial de Lisboa e a Academia Militar, ingressando como Oficial no Exército, onde atingiu o posto de Coronel, participando em 3 comissões (2 em Moçambique e 1 em Timor) durante a Guerra do Ultramar e sendo detentor de várias condecorações. Depois da reforma dedicou-se à cultura e à arte, sentimentos que lhe haviam despertado a quando da sua estadia na terra timorense . 
        Foi bolseiro em São Paulo (Brasil) e professor da AR.CO e fundou em 1993 em Almancil o ZEFA (Centro de Arte Contemporânea). É autor dos desenhos que ilustram o calçadão em Quarteira.
        A Câmara Municipal de Loulé fez exarar um voto de profundo pesar pelo falecimento do Coronel Bota Filipe.
          A nossa sentida homenagem à memória deste veterano e ilustre costeleta.

                                                                       JOÃO LEAL
NOTA DA REDAÇÃO:  O Bota Filipe era sócio da nossa Associação.

GENTE DA TOMÁS CABREIRA


              BOAS MELHORAS, DRA. MARIA CAVACO SILVA

        No Hospital da Luz, em Lisboa, foi submetida a uma intervenção cirúrgica, há duas semanas e encontrando-se em recuperação na sua residência a Dra. Maria Cavaco Silva, esposa do ex - Presidente da República Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva, sócio da AAAETC (Associação dos Antigos Alunos da Escola Tomás Cabreira) e nosso ilustre colega. 
          Á Dra. Maria Cavaco Silva os melhores desejos de boas melhoras e a seu dedicado Esposa a nossa solidariedade e de «toda a malta da Escola».

                                                                              A DIREÇÃO

domingo, 31 de maio de 2020

LIVRARIAS





Novamente com as portas abertas
O escritor. poeta e ensaísta, argentino, Jorge Luís Borges, proferiu em meados do século passado "Que o paraíso é uma espécie de livraria". Para os que amam livros e leituras, nunca esta frase teria tanto sentido como nos dias que correm. Depois de obrigadas a fechar por imposição das normas da "pandemia", as livrarias voltaram a abrir para satisfação dos que sempre gostaram de manusear um livro e mergulhar nas suas páginas. E o pesadelo terminou para todos aqueles que terão esgotado o stock de leituras em pouco mais dois meses de livrarias encerradas.
Agora, que regressamos à rua, nada melhor do que sair para arranjar leitura ..., como dizia Voltaire, "a leitura engrandece a alma".

                                                                  NOVAS LEITURAS
O GRANDE LIVRO DAS FLORES
Yuval Zommer

O que comem realmente as plantas carnívoras? E qual é o tamanho de um nenúfar gigante? Os cactos dão flor?
Este livro pensado para os mais novos dá resposta a estas espinhosa perguntas, e a muitas outras.
64 páginas
14,40 euros
=========================================
O CARTEIRO DE AUSCHWITZ

Joe Rosenblum e David kohn
A história verdadeira de um adolescente inteligente, criativo e pragmático que foi mensageiro secreto e sobreviveu ao campo de concentração mais mortífero da história.
352 páginas
15,71 euros
==============================
PORTUGAL - UMA HISTÓRIA DE PRODÍGIOS

Joaquim Fernandes
Episódios desconhecidos, esquecidos, ignorados e ocultos da memória nacional. Um livro cheio de acontecimentos onde, não é fácil descortinar a verdade e a lenda, a ficção e a realidade.
360 páginas
16,20 euros.
                                                      UM ARRANJO DE Roger

sábado, 30 de maio de 2020

SANTO ANTÓNIO, S.JOÂO, S.PEDRO e MARCHAS?



Este ano não há fogueiras. 
Festas ou sardinhadas. 
Ficam os santos guardados. 
Para noites adiadas. 
Manjericos já os vi. 
À porta do supermercado. 
Como será o sucesso. 
Sem um cravo lá espetado? 
Quadras não me faltarão. 
Que eu não sei ficar calada. 
Escrevo com as pontas dos dedos. 
Solto-as à desgarrada. 

Margarida Vargues

quarta-feira, 27 de maio de 2020

GENTE DA TOMÁS CABREIRA



DRS. PERAL, ESQUÍVEL E COROA
- MÉDICOS ESCOLARES

                  Na nossa memória são três os médicos que prestaram serviço, quer clínico quer docente na nossa Escola. O primeiro de que nos lembramos foi o Dr. José Peral, ainda na Técnica Elementar de Serpa Pinto (1947/ 1948), que residia num rés-do-chão, hoje inexistente, na Rua João Lúcio, frente ao extinto café «A Brasileira», tão profundamente ligado ao universo dos «costeletas». Exercia o seu mister no «Gabinete Médico» situado no átrio da entrada principal, oposto à Secretaria e tinha como sua auxiliar a «senhora contínua», como então se dizia e hoje auxiliar administrativa Menina Lurdes. Mais tarde tivemos como Médico Escolar, já na Tomás Cabreira o farense Dr. João Esquível, que residia na Rua Lethes, frente ao Palacete Fialho e estava ligado, não só pela sua origem como pelo casamento com D. Maria Francisco Esquível (co-fundadora do Asilo de Santa Isabel e da Creche Jardim Nossa Senhora de Fátima) a importantes famílias algarvias (Sanches, Inglês, etc.). O Gabinete Médico funcionava na Secção Industrial, no Largo da Sé (pátio do Seminário) e o Dr. Esquível lecionava também a cadeira de «Noções de Higiene». Ocorre-nos ainda como Médico Escolar da Tomás Cabreira e professor daquela disciplina, com inovações pedagógicas que causaram alguma surpresa, o saudoso amigo e grande interventor cultural o Dr. Emílio Campos Coroa, com quem partilhámos algumas das nossas «aventuras cívicas em prol da Comunidade» (Grupo de Teatro Lethes, Jardim Escola João de Deus, Monumento ao Doutor Silva Nobre e outras) . 

                                                          JOÃO LEAL

terça-feira, 26 de maio de 2020



POEMA



Relembrando o Poeta, grande amigo e Costeleta 
ORLANDO AUGUSTO DA SILVA

CARÍCIAS

Corro uma pena de colibri, fina leve,
Sinto teus dedos correndo no meu rosto, 
Qual brisa suave que sopra a meu gosto 
Numa carícia de festa, sempre breve.

Corro um raio de sol que se atreve
A escorrer carícias de ouro do seu posto,
Que mata a fome e deixa bem disposto
A quem dessa fome e sede sempre teve.

Digam as palavras que queiram dizer, 
Certas palavras, de muito bem querer,
 E, que nenhuma delas as leve o vento!...

Sentir carícias e palavras que apetece 
Num percurso macio e doce que se tece, 
É nascer, e viver num só momento.

IN 27 JULHO 2011

segunda-feira, 25 de maio de 2020



NOTÍCIAS DO TURISMO ALGARVIO

Foram 87 as praias algarvias galardoadas com a «Bandeira Azul», símbolo da União Europeia, que define as estâncias com excelência de qualidade e que será hasteada no dia 15 de Junho. Relativamente a 2019 é menos uma «Bandeira Azul» das 322 outorgadas este ano já que Lagos ficou com menos duas (Praias da Batata e do Camilo) e mais uma a Portimão (Marina).
A Câmara Municipal de Lagoa vai investir quase 400 mil euros numa requalificação urbanística na Urbanização Algarvesol, o que não acontecia há meio século.
«Choose Guadiana» é um novo programa turístico da Associação Odiana, lançado no «Dia Europeu do Mar», que se prolongará até finais de 2021, com um investimento de 300 mil euros financiado pelo CRESC Algarve 2020, com o apoio dos Municípios de Vila Real de Santo António, Alcoutim e Castro Marim e que visa incentivar as apetências turísticas do Baixo Guadiana.
A ocupação hoteleira algarvia bateu um record em Abril com uma taxa de 1%, nos 11% de camas então em funcionamento e ficando 42,7% abaixo do mesmo mês no ano anterior.
O Grupo Finlandês PONTOS começou a investir 30 milhões de euros na construção das «VILLAS ALCEDO», com 12 moradias de luxo e ao gosto do cliente no «UMBRIA RESORT», em Querença (Loulé).
Em Faro o carismático Hotel Eva, ora denominado de «EVA SENSES HO-TEL» reabre no dia 5 de Junho após obras de renovação e por via da pandemia. O «EVA MARKET» será uma das inovações, constituindo «um novo conceito de espaço de experiências... e um ponto de encontro virado à cidade».
Encontra-se em fase de consulta pública na Câmara Municipal de São Brás de Alportel o Estudo do Impacto Ambiental do Loteamento Turístico «MONTE DA RIBEIRA», ocupará uma área de 50,5 hectares a quatro quilómetros daquela Vila.  
A AGIGARVE (Associação dos Guias Intérpretes do Algarve), no decurso de um encontro virtual com a RTA (Região de Turismo do Algarve) apresentou o «Manual de Boas Práticas Convid 19», um instrumento de traba-lho daqueles profissionais.
O projecto de construção de mais 3 hotéis na Ponta João de Arens, em Portimão, volta a estar em consulta pública até 19 de Junho após a CCDRA (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região do Algarve) ter dado parecer negativo.
Os Deputados Algarvios eleitos pelo PSD à Assembleia da República apresentaram a solicitação da TAP Air Portugal realizar mais voos do que os previstos para o Algarve.

                                        JOÃO LEAL 




CRÓNICAS DO MEU VIVER OLHANENSE
DE MONCARAPACHO
OS MELHORES AZEITES DO MUNDO



Mais uma vez e foi no pelo oitavo ano consecutivo os «Azeites Monterosa», produzidos na Vila de Moncarapacho, alcançaram no que é considerado «o maior e mais prestigiante concurso internacional de azeites», duas medalhas de ouro e duas de prata. Aconteceu no afamado «New York International Olive Oil Competition», realizado na «Big Apple», a metrópole norte-americana que «nunca dorme», com a participação de 900 azeites concorrentes e oriundos de 26 países produtores, entre os quais Portugal.

Foi nesta propriedade, ali bem próximo dos míticos Serros de São Miguel e da Cabeça, que há décadas o ilustre cidadão sueco Detlev von Rosen iniciou a génese desta glorificação do solo olivícola olhanense. Veio fixar-se em 1969, entre nós, com o objectivo de se dedicar à produção de fruto - hortícolas, ante a impossibilidade de o fazer no Norte Europeu face às rígidas condições atmosféricas invernais. A excelência dos terrenos moncarapachenses e uma tradição milenar da cultura da oliveira e da preparação de azeites, deixada pelos romanos, como o comprovam quer exemplares vegetais e o resto de lagares, levou o sr. von Rosen à «sua maravilhosa aventura».
Desde 2016 que complementou com o olivoturismo, ou seja a apetência para o turismo do «apaixonante mundo da oliveira e do azeite», como uma atração para atrair visitantes, que o foram no ano passado em 5 mil turistas. Tudo se centraliza ou distribui, durante o percurso de 75 minutos pelo percurso do olival, do lagar e da sala de provas, com minuciosas explicações a cargo de técnicos credenciados.
Em Nova Iorque o «Azeite Virgem Extra Monterosa», produzido na terra olhanense de Moncarapacho chamou a si a glória do ouro e da prata!

JOÃO LEAL

«LIVROS QUE AO ALGARVE IMPORTAM»




«AS MAIS ANTIGAS RECEITAS DE BATATA DOCE»

PROFESSOR DOUTOR JOSÉ ANTÓNIO MARTINS

                   Veio a público a 2º edição, revista e actualizado inédito livro «As mais antigas receitas de batata doce nos livros de culinária dos séculos XVIII e XIX», da autoria do conhecido investigador olhanense Professor Doutor José António de Jesus Martins, técnico superior da Câmara Municipal de Lagos e um dos mais operosos intelectuais algarvios do nosso tempo.
                  Editado pela Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur, concelho que é solar da produção da melhor bata-ta doce, contou esta edição com o apoio, para além daquele município, das juntas de freguesia do Rogil, de Odeceixe, de Aljezur e da Bordeira.
                  Na contracapa aprecia-se a reprodução da folha de rosto do primeiro tratado de cozinha publicado em Portugal e da autoria de Domingos Rodrigues (1637 / 1719).
                  José António de Jesus Martins fez a licenciatura em História na Faculdade de Letras de Lisboa (1985), o Mestrado em História Medieval pela Faculdade de Letras do Porto (1993) e o Doutoramento na Universidade da Beira Interior (2015).
                  É Director do Departamento de Educação, Cultura e Informação da Câmara Municipal de Lagos e tem realizado investigação relacionada com a História, Cultura Portuguesa e Gestão do Património em Universidades de todo o Mundo (Paris VII, La Sorbonne, Berna, Park/Ridge, Nova Iorque, Sevilha, Sofia e Mato Grosso).

                                                                                       JOÃO LEAL

domingo, 24 de maio de 2020

«COSTELETAS CUJA LEMBRANÇA É UMA SAUDADE»




                    JOSÉ ANTÓNIO GUERREIRO CAVACO

            Natural de Salir, em cujo cemitério se encontra sepultado o «Zé Cavaco» fez parte da famosa geração louletana dos «Cavacos da Tomás Cabreira», constituída também pelos mediáticos Aníbal António Cavaco Silva (presidente da República), Casimiro Cavaco Correia de Brito (poeta), Horácio Cavaco Guerreiro (presidente da Região de Turismo do Algarve) e Manuel Cavaco (empresário). José António Guerreiro Cavaco nasceu a 19 de Março de 1939 (Dia de São José e daí talvez a razão do seu nome) e faleceu a 3 de Novembro de 2013, constituindo o seu funeral uma sentida manifestação de pesar. Frequentou a nossa Escola (Curso de Carpinteiro / Marceneiro, sendo um dos «meninos do Mestre Guerreiro») e foi um hábil e entusiasta jogador de futebol no Sport Lisboa e Faro, o atual Faro e Benfica. Pela vida em fora se houve como empresário, desportista e político, quer em Portugal como em Angola, onde fundou o Sport Benfica e Huam-bo, sendo nesta cidade angolana presidente da respetiva Associação de  Futebol. Foi Vereador, Vice - Presidente e Presidente da Câmara Municipal de Loulé (1985/89) e Governador Civil do Distrito de Faro (1995), bem como dirigente do Sport Faro e Benfica, Sport Lisboa e Benfica, Sport Huambo e Benfica, Associação de Futebol do Algarve, Sporting Clube Farense, Federação Portuguesa de Futebol, Louletano Desportos Clube, Quarteirense, Salir, etc. Em 2011 o Presidente da República e «costeleta» Professor Cavaco Silva impôs-lhe a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique já que o «Zé Cavaco» desempenhava as funções de Vice - Presidente da FPF e liderou a comitiva que na Colômbia conquistou o título de Campeã do Mundo em Sub - 21.

                                          JOÃO LEAL 

NOTÍCIAS DE JOÃO LEAL



NOTÍCIAS DO TURISMO ALGARVIO
  «É tempo de voltar a voar na Europa», define a companhia aérea Ryanair, a de maior expressão no fornecimento de turistas para o Algarve, ao anunciar a retoma dosseus voos em Julho próximo. Estes serão reduzidos a cerca de 40%, bem como uma redução do pessoal.
     «A minha tese é que não temos turismo a mais, mas sim os outros sectores a menos», afirmou Vítor Neto, presidente do NERA (Núcleo Empresarial da Região do Algarve, acrescentando que «O próprio turismo tem de se preparar para os desafios que aí vêm».
       O discutido projeto da «Cidade Lacustre de Vilamoura» volta à consulta pública até 21 de Maio, após a reprovação conhecida em Setembro último. Os promotores deste mega empreendimento de muitos milhões de euros e com uma área superior aos 57 hectares apresentaram várias alterações.
         A OMT (Organização Mundial do Turismo) assegurou que estão paralisadas as atividades turísticas a 72% em 156 das 217 regiões de todo o Mundo e que «até agora nenhum destino levantou ou facilitou as restrições de viagens, sendo osector o mais atingido por esta crise».
         O multimilionário Duncan Barmatyne, do programa de televisão «Dragon,s Dew» colocou milhares dos seus trabalhadores em férias e voou, em jato privado com a família, para a sua casa de luxo, avaliada em 3 milhões de euros, no Algarve.
         Segundo a famosa revista norte-americana «Forbs» na reportagem «Onde viver a reforma depois do coronavírus?» o Algarve é um «dos três melhores destinos mundiais para o fazer». Para além da nossa Região são apontadas Magattan, no México e Cayo, em Belize.
                                        JOÃO LEAL  

CRÓNICA DE FARO - JOÃO LEAL




O MENINO ZÉ
      Desde quase o instante inicial em que ao Mundo veio que o Zé Zambujal, ora tão prematuramente desaparecido, fez parte afetiva do nosso viver. Era, há sessenta anos, o menino concretizado no amor dos sempre lembrados Natércia e Chico, companheiros de estudos, de sonhos e de vida profissional, vivida ali na Escola de São Luís. Depois era-o na tertúlia várias ve-zes acontecida ao dia na frequência quotidiana da lembrada «Brasileira». Foi-o, vida em fora, o vermos assumir a sua alegria de viver, de ser e de a todos albergar na generosidade do seu coração. Deixou-nos, na sequência de uma terrível doença, que não distingue nem idades, nem amores, nem ondas de permanente entrega. Morreu nesta cidade, onde para orgulho de todos nós, seus amigos (quem não podia ser amigo do Zé?) e conterrâneo, ele vira a luz do dia há 60 anos. Como foi, justamente referido, «era conhecido por ser um apaixonado pela vida», «um homem de talentos com um grande coração…que se multiplicou em ser e em fazer (professor de educação física, jornalista, produtor de concertos, guionista de programas televisivos, fotógrafo free lancer, assessor de imprensa, realizador de tournées mundiais de grandes artistas – Dulce Pontes, Cesária Évora…eu sei lá) numa curta vida em que tantos «impérios» construiu. Generoso até final deixou-nos, pouco tempo antes de morrer, mais exatamente a 26 de Abril último esta mensagem – abraço para todos nós: 
                    «E se não for pedir muito, feliz gostava que ficassem por  ter feito parte das vossas vidas, como feliz vou partir para esta última viagem, por vos ter na minha vida».
                     Obrigado, Zé! 
João Leal 

quarta-feira, 20 de maio de 2020


CORRUPÇÃO

A palavra corrupção deve ocupar lugar cimeiro, na linguagem escrita e falada, nos últimos anos em Portugal.
Os media, com especial relevo para os audiovisuais, diariamente divulgam situações de “alegada” corrupção, em instituições públicas e privadas, praticada por pretensos corruptos, que o Ministério Público e a autoridade policial que o suporta ( Policia Judiciária ) se encarregam de averiguar e canalizar para os tribunais ou não, conforme as suas conclusões finais.
Ignoro se existem registos que historicamente possam garantir quando é que os primeiros Homens se deixaram corromper.
Atrevo-me a afirmar que a corrupção é própria  da génese humana, sem que por isso possamos definir como e quando começou.
Por que se trata duma palavra com um significado altamente pejorativo, dificilmente aceitaremos que o acto  de corromper, possa ter qualificações variadíssimas.
A condenação da sociedade ao acto de corromper, conjuga-se proporcionalmente ao benefício recebido, embora a entidade corrompida também sirva de classificação, para a opinião pública.
Poderia caracterizar e enumerar os actos de corrupção que se praticam no dia a dia, embora o corrupto e o corruptor, não o considerem como tal, antes entendendo o acto como um “favor” que se solicita e que é correspondido.
A propósito deste tema ocorreu-me uma história, que embora pareça ficção, é real.
Há largos anos, um amigo que ocupava um cargo de director num organismo público, de pouca importância e sobretudo de muito pouco contacto com o exterior, aceitou o convite  para exercer o cargo de director numa outra instituição pública, de maior relevo e  autonomia distrital.
Este seu novo cargo, pela responsabilidade e distância da instituição, originou um afastamento involuntário e  deixámos de nos ver.
Largos meses depois, finalmente o encontro de amigos, para uma actualização do dia a dia da nossa vida profissional e pessoal.
À pergunta que fiz, como se estava a sentir no novo cargo, respondeu-me que tinha pedido a demissão e tinha criado a sua própria empresa.
Surpresa e pergunta natural: Mas porquê? Nem sempre se deixa um cargo de director duma entidade pública.
É verdade, respondeu o meu amigo...! e completou com esta frase “As “solicitações” eram tantas e tão constantes, que corria um sério risco de me transformar num corrupto, se lá continuasse!“
Os anos passam, mas este exemplo fica sempre na minha memória e serve-me de consolação para os péssimos exemplos diários, que leio, vejo e oiço.
Que bom seria que os bons exemplos tivessem a mesma divulgação pública, especialmente como elemento educativo e preparatório, da juventude.
Não devemos perder a esperança. Apostemos na inteligência humana. 
-Quadra solta do poeta António Aleixo
-   --Vinho que vai para vinagre
    --Não retrocede o caminho
    --Só por obra de milagre
    --Pode de novo ser vinho

Jorge Tavares
 Publicada no semanário Noticias de São Brás em Março/20



GENTE DA TOMÁS CABREIRA 

 A ISABEL E O ROGÉRIO 

 Desde sempre foram uma presença marcante na sua comunidade, o popular e carismático bairro de São Luís, então num dos extremos povoados da capital sulina. Era num tempo, tantos anos são volvidos, em que um dos pontos referentes se situava na «tia Murta», uma taberna no canto fronteiriço do Campo de São Luís e a Estrada da Penha e onde, aos domingos, no intervalo dos jogos do Farense, que então equipava de preto e branco aos quartos, ia beber um pirolito ou fazer um chichi. Sempre foram meninos queridos entre as gentes do seu bairro (com a sua marcha nos santos populares, o seu clube filial do Porto e onde os Dragões se deslocavam sempre que ao Algarve vinham para jogar em Olhão quando era presidente o saudoso Sr. Amaral, a festa do Padroeiro no primeiro Domingo de Outubro e a vigília em redor da mediática Igreja, o salão de cabeleireira do pai da Isabel a fábrica de cerâmica do Barrocoso, o cemitério dos Judeus e tantas outras referências). A menina Isabel, linda, linda, linda como sempre foi e é em nossos dias e o Rogério (o nosso estimado Roger), um rapaz aprumado, delicado e estudioso, que hoje é um dos veteranos «costeleta s» e que, com todo o garbo exibia a sua farda de cadete aviador, quando aos fins de semana retornava a Faro. Ao longo da vida, este casal a quem o amor uniu e deu vidas à vida (uma lembrança muito amiga para a filha Lisa, minha colega na Região de Turismo do Algarve e conceituada técnica de informação turística). Hoje e nestes anos vividos a Isabel e o Rogério têm sido colunas sustentadoras da nossa Associação, à qual têm prestado os mais relevantes e importantes serviços, sempre presentes e vivendo a cada instante o lema tão «costeleta» de vitalidade, solidariedade e vitalidade, neste tributo ao que tem sido a sua permanente disponibilidade em prol da nossa união. 

 JOÃO LEAL 


RESPOSTA:  "Duas palavras apenas: OBRIGADO JOÃO - Isabel e Rogério"

quarta-feira, 13 de maio de 2020

PAI ?




                            VALENTINA

Uma menina na flor da sua infância,
Que lhe roubaram os sonhos de criança,
Num maldito desfecho horrorizante,
Que o progenitor, sem pesar levou avante...

Ocultou o corpo inerte, em floresta,
Julgando que, assim, livrar-se-ia
Do hediondo crime que cometia,
E, a madrasta, também, assim s'apresta... 

Na cumplicidade desta morte,
Assim, tiraram a vida e o suporte
Da triste menina, que a mãe queria ver!

Valentina arrancaram-te a tua vida,
Onde poderias ter tido guarida
No seio materno, cheio de bem-querer!

                Maria Graciete Tardão Felizardo
                12/05/2020

sábado, 9 de maio de 2020

MAIS UM AMIGO QUE PARTIU


 José Zambujal, 

Partiu

filho do humorista desportivo Francisco Zambujal


José Zambujal era conhecido por ser um apaixonado pela vida. Era um "jovem" com apenas 60 anos, mas não resistiu à doença que levou um dos farenses mais admirados na região


À familia e amigos o Presidente da Associação apresenta sentidos pêsames

DESCANSA EM PAZ JOSÉ ZAMBUJAL

terça-feira, 5 de maio de 2020

FALANDO PORTUGUÊS


HOJE
5 DE MAIO

DIA MUNDIAL DA
LÍNGUA PORTUGUESA

260 milhões falam português
Em 9 países do planeta

Um arranjo de Roger